domingo, 3 de setembro de 2006

Biografia de Peter Drucker



Dia gelado lá fora, bom para ficar em casa, ler e traduzir artigos da Wikipedia, só para não perder o jeito...

Peter Drucker nasceu em 19 de novembro de 1909 num subúrbio de Viena.

Logo após terminar a escola imigrou para Alemanha devido às poucas oportunidades de emprego depois da derrota do Império Austro-Húngaro na I Guerra Mundial.
Trabalhou como bancário e depois como jornalista. Graduou doutorado em direito internacional.
A ascensão do nazismo na Alemanha forçou Peter Drucker migrar para a Inglaterra em 1933. Em 1937 mudou-se em definitivo para os Estados Unidos onde tornou-se professor e escritor freelance.
Lecionou na Universidade de Nova York como professor de administração de 1950 a 1971. A partir de 1971 até sua morte, ele foi professor de ciência social e administração na Universidade de Claremont.
Sua carreira como pensador de administração decolou em 1945, quando seus escritos sobre política e sociedade permitiu acesso à estrutura interna da General Motors.
A experiência vivida por Peter Drucker nos tempos da Europa totalitária, o deixou fascinado pelo problema da autoridade. Ele dividiu sua fascinação com Donaldson Brown, o cérebro da organização administrativa da GM. Brown convidou Drucker para conduzir o que ele chamou de auditoria política.

O resultado, o livro chamado "O Conceito de Corporação", popularizou a GM como uma estrutura multidivisional e o levou a elaboração de numerosos artigos, livros e compromissos de consultoria.
O livro "O Conceito de Corporação" foi publicado em 1946, sendo o pioneiro do gênero. O trabalho analisou a GM como uma grande estrutura social envolvida em negócios.

Descreve o que é administrar, como executivos são selecionados, como eles agem e como uma corporação é organizada em unidades administrativas em diferentes escalas (divisões, seções etc). Procura também explicar o papel de uma grande coporação numa sociedade moderna.
Drucker interessou-se pelo crescimento da importância do trabalho intelectual. Ele intrigou-se com o fato de empregados que sabem mais sobre alguns assuntos que seus chefes e tinham ainda assim que cooperar entre eles numa grande corporação.
Ao invés de apenas glorificar o fenômeno do progresso humano, Drucker o analisou, explicou e desafiou o pensamento comum de como uma organização deve ser administrada.

Seu estudo contribuiu para a maturidade do mundo dos negócios na segunda metade do século XX. Nesta altura, grandes corporações desenvolveram a linha de produção e a hierarquia fundada na produção em massa, cuja desvantagem consiste na falta de flexibilidade.

Executivos pensavam como administrar companhias, mas Drucker trabalhou para que mudassem de idéia para evitar que suas organizações tornassem obsoletas. Mas ele o fez de uma maneira simpática. Ele assumiu que seus leitores eram inteligentes, racionais e trabalhadores dedicados com boa vontade. Se a corporação falia, ele acreditava que normalmente era em virtude de idéias ultrapassadas.
Drucker foi autor de 31 livros, traduzidos para mais de 20 línguas.

Faleceu em 11 de novembro de 2005, em Claremont, California, de causas naturais ao 95 anos.

Um comentário:

  1. Aimara Alves de Carvalho2 de maio de 2007 08:27

    Maravilhosoa biografia do grande Peter,concerteza ele nós ensina muito até hj,mesmo não estando mais entre nós...temos q agradeçer a Deus por tanta sabedoria....

    ResponderExcluir