sábado, 14 de outubro de 2006

Gauchismo em debate na eleição para governador



Potreiras

Originally uploaded by Eduardo Amorim.

Candidato Olívio Dutra, ex-governador do Rio Grande do Sul, que tenta o retorno ao cargo, critica o "gauchismo de ocasião" da candidata oponente Yeda Crusius.

Realmente, nascida em São Paulo e moradora de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre, Yeda Crusius faz o estilo da mulher urbana. Parecia desajeitada posando numa foto tomando chimarrão num CTG, tentando fazer o gênero tradicionalista.

Neste aspecto, não dá para comparar com Olívio Dutra, que nasceu no interior da Região das Missões, e durante o período que foi governador fazia questão de posar para as fotos tomando chimarrão.

Agora, o peso do nativismo na eleição gaúcha é pequeno.

Embora nós, os gaúchos, temos a fama de sermos extremamente vinculados à cultura da região, observei no dia 20 de setembro, data máxima do Estado, nos desfiles comemorativos havia mais cabos eleitorais agitando bandeiras dos seus candidatos que propriamente bandeiras do Rio Grande do Sul.

Portanto, nativismo não conta na hora de votar, porque o eleitorado gaúcho, como o de qualquer lugar, sempre vai preferir um governo eficiente, que use terno e gravata (ou salto alto...) a um incompetente de bombachas.

Um comentário:

  1. Miguel Antonio Rosa - Riozinho1 de dezembro de 2007 04:51

    É, parece que é preferivel olhar o gauchismo de bombacha mesmo. Sandália (sem preconceito), não dá certo no RS, pelo menos sandálias de Franca. Acredioto mais nas de NH.

    ResponderExcluir